quarta-feira, 3 de setembro de 2014

221(b) - O Clube de Domingo (6)

Oiiii, amores! Desculpem os pequenos atrasos e a falta de post sobre a Bienal de São Paulo até o momento, foi uma semana BEM agitada.

Vou postar a tirinha primeiro, mas fiquem porque vai ter bolo! Mais ou menos! Vocês entenderam!

E a casa do Bram é imensa. Eles só moram lá porque o bisavô do Bram comprou quase de graça. O motivo? A casa é mal-assombrada pra caramba, claro.

Vlad também leu todos os livros de Nárnia.
...Eu não planejei pra essa ser a tirinha 221. O universo é uma coisa maravilhosa.

Agora, a Bienal.

Visitar a Bienal de São Paulo foi uma daquelas coisas que faz bem pra alma. Voltei com dois livros novos, um kindle touch lindo e maravilhoso, sexy e gostosão, um dime americano do Tio Patinhas (minha própria moedinha nº 1!) e sementes de claustrofobia e agorafobia misturadas, se isso for possível.

O evento em si é cheio e apertado e eu quase tive um treco com AQUELE MONTE DE SERES HUMANOS EM VOLTA DE MIM, mas tudo vale a pena pela companhia. São arrobas demais pra citar, mas vou tentar.

@a_believe, a D. Formiga, foi minha graciosa anfitriã e seu marido namorado, @mushisan, ou Sr. Joaninha, meu guia paulista pra variar. Mas tou melhorando, dessa vez até peguei metrô sozinha. xD E fiz um amigo aleatório no metrô que me ajudou a me encontrar na gigantesca Estação da Luz. Desculpe ter esquecido seu nome, você foi muito legal. o/

Também fiz uma amiga na enorme fila de espera pra Bienal. Tentei entrar mais cedo e pegar pra ela uma senha pro Cohen, mas a fila dos professores estava terrível: pequena, mas não andava. Se ela estiver me lendo: acabou não adiantando eu ir pra lá e não pude pegar sua senha, desculpa. D:

Lá dentro, estive no lançamento dos FOFÍSSIMOS @jimanotsu e @eric_novello (Rani e o Sino da Divisão e Exorcismos, Amores e uma Dose de Blues, respectivamente - comprem antes que o Vlad apareça pra encher o saco de vocês) Graças a uma ideia de passagem do Sr. Joaninha, acabei fazendo pôster de princesas pra ele. Porque um escritor weird-pop e um escritor fantástico-noir têm tudo a ver com princesas Disney, claro.

Nessa quest, ainda teve os momentos inesquecíveis que tive com @anacarolinars, que estava de patinha quebrada pé machucado e escreveu um texto bem legal sobre acessibilidade na Bienal no blog dela, com @bschlatter, o corajoso operador da cadeira de rodas, com @apocrypha e o Terrível, que me testemunharam quase cuspir fogo com comida indiana, com a busca pelo restaurante ideal com a @Marycmuller (coincidentemente ou não, digníssima esposa do Jim desde bem recentemente), o @ldavet, que acabou com meia fogazza porque só consegui dar quatro mordidas antes de me sentir satisfeita, com a @marianasgf, uma das melhores pessoas ever com a @anadefinisterra, a @marypaixao, a @ggabbitavares, o @lucaslrocha e muitos, muitos outros que encontrei na Bienal pra um papinho rápido, mas fundamental. Esse povo é só simpatia. S2

Todos os citados, sintam-se abraçados virtualmente. Eu estava num momento super pra baixo na vida, e vocês realmente me fizeram voltar pra BH com as energias recarregadas e pronta pra luta. Vocês são nota mil com polvilho por cima.

---------------------------
B: Olha, Vlad! Shirley e Shelley Holmes acabaram de chegar na casa da Lucy. Elas vão ficar lá com os Watsons e os Lidell.
V: Não consigo ver Sherlock Holmes com filhos.
B: Elas descendem do Mycroft.
V: Pior ainda.
B: ...
V: O quê?!
B: Você leu os liiiivroooos~
V: E daí? Eu não sou analfabeto, sabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta que nem gente, que o Vlad tá de olho!