terça-feira, 7 de agosto de 2012

139 - Febre (4)

Pessoal, desculpe a ligeira demora (se bem que quem é mais antigo de blog deve saber que meus desaparecimentos não são algo incomum, infelizmente...). Mudei de netbook e deixar o novo em ponto de bala é algo demorado e chato. Esse meu modelo aqui estava com excesso de contraste (eu não via os tons de cinza direito), tive que instalar programas, fontes, pincéis, enfim... Leva tempo para deixar um pc nos trinques.

O que importa é que agora, o que tinha de importante já foi instalado e posso retomar o ritmo das tirinhas. :3 Só não prometo que nunca mais atraso uma tira porque vocês sabem... Vida de professora + desenhista amadora + escritora amadora + evangelizadora infantil + [insira algum começo de talento que exerço por diversão aqui]... tem seus problemas, e às vezes, preciso deixar a tirinha de molho por uns tempos. Agradeço a compreensão e fidelidade de vocês, que são show. :)

No mais, quem não curte Bram & Vlad no facebook ou não me watcha no DeviantArt (coisa feia! u.ú), conheçam Abraham Van Helsing III, o pai do Bram. Carinhosamente conhecido como "Terceiro", entre os familiares (Bram é o Quarto).

Bem distante dessa cena, sob o mesmo céu estrelado, o professor particular do Vlad range os dentes em sua casa.

-----------
T: O que foi, Vlad?
V: Não foi nada, é só que ele está morrendo e ninguém faz nada.
T: Ele não está morrendo, Vlad. Quer que eu te ensine a checar sinais vitais?
V: ...Sinais o quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta que nem gente, que o Vlad tá de olho!