sexta-feira, 1 de junho de 2012

131 - O que o pai dele disse

Eu tava meio sem ideia pra tirinha, daí alguém me perguntou o que o pai do George Ruthven II diria, caso ele aceitasse o desafio do Bram nessa tirinha. Bom, taí. Divirtam-se.

Ninguém nunca se perguntou por que nenhum vampiro nunca vingou a morte do Conde? Bem, foi por isso: NINGUÉM MEXE COM UM VAN HELSING. Simples assim.

PS: Entre o primeiro Abraham Van Helsing e o segundo, houve duas gerações com prenomes diferentes, daí a discrepância que os mais atentos notaram.

---------------
GII: ...e daí, um menino humano teve a petulância de me atacar. Como ele me pegou de surpresa, nem tive o que fazer.
GI: E quem foi o abusado? Diga e dou um jeito!
GII: Ah, um menino com nome de velho... Abraham Van alguma coisa...
GI: O QUÊ?
GI: Van Helsing?! Você enlouqueceu?! Sabe com o que mexeu?! Vou ligar pro pai dele e pedir desculpas. Até lá, tranque as portas e ponha os servos de vigia! Reze para que ele não tenha te seguido!
GII: Hã... OK, pai, vou fazer isso.
GII: Quem é esse tal de Van Helsing afinal, James?
J: O tataravô dele matou o antigo Conde Drácula, senhor.
J: Abraham Van Helsing II criou o método atual de treinamento dos caçadores de vampiros. O III o aperfeiçoou enormemente.
J: Abraham Van Helsing IV, esse ruivinho de cara abobada, foi a primeira cobaia do pai e mostrou a todos como o método é eficiente e letal. Só o herdeiro dos Drácula é suicida o bastante para andar com ele.
GII: Tô tão morto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta que nem gente, que o Vlad tá de olho!